Você está vendo

Abastecimento

O Sistema de Abastecimento de Água do Saae inicia-se pela captação da água bruta em suas captações de água (Córrego Seco, Bação e Barraginha). Depois passa por um tratamento adequado para torná-la potável e segue para a distribuição até os consumidores, em quantidade suficiente para suprir suas necessidades de consumo.

O Sistema de abastecimento se constituiu de um “conjunto de obras, equipamentos e serviços destinados ao abastecimento de água potável de uma comunidade para fins de consumo residencial, industrial, público e outros usos”.

Esse sistema é composto por várias etapas até que a água chegue às torneiras dos consumidores. As etapas estão dispostas a seguir:

1) Captação: a água bruta é captada em mananciais superficiais (barragens, lagos, etc) ou subterrâneos (poços);

2) Adução: a água captada nos mananciais é bombeada até as ETAs (Estações de Tratamento de Água) para que possa ter tratamento adequado;

3) Tratamento: através de uma série de processos químicos e físicos, a água bruta é tornada potável para que possa ser distribuída à população;

4) Reservação: depois de tratada, a água é bombeada até reservatórios para que fique à disposição da rede distribuidora;

5) Distribuição: a parte final do sistema, onde a água é efetivamente entregue ao consumidor, pronta para ser consumida.

Todo esse tratamento se dá na Estação de Tratamento de Água (ETA), que foi fundada em 1979 quando iniciou suas atividades com a capacidade de 50 litros/segundo e atualmente tem capacidade para tratar até 200 L/s. Recebe águas dos mananciais do Córrego Seco e Bação. Pode-se afirmar que o tratamento da água começa nestes locais, pois o trabalho preventivo na sua preservação é fundamental para a garantia da qualidade da água.
No Distrito do Acuruí, a água que é distribuída à população é proveniente da captação do Córrego do Tijuco, com vazão de 5 L/s. Do Córrego do Tijuco a água é bombeada através de adutora (tubulação) de 100 mm à Estação de Tratamento de Água(ETA).
A água que é distribuída à população do distrito do São Gonçalo do Bação é proveniente de três poços artesianos, com vazão total de 6 L/s; no distrito do São Gonçalo do Monte é proveniente de um poço artesiano, com vazão total de 1 L/s. Estas águas chegam através de tubulações ao reservatórios onde recebe o cloro, que elimina os microorganismos causadores de doenças, e o flúor para a prevenção de cáries. Após, todas essas etapas, a água é direcionada para os reservatórios e distribuída para a população.

O Saae também conta com o fornecimento de água para a o Distrito Industrial, a Região Água Limpa. A Unidade de Tratamento de Água – UTA foi inaugurada em 02 de outubro de 2015. Com uma capacidade para tratar inicialmente 360 mil litros de água por hora, a unidade se destaca pelo uso racional da água, proporcionando perdas no processo de tratamento próximas de zero. Isso é possível devido ao processo de recuperação da água utilizada na limpeza dos filtros e de um eficiente controle dos níveis de água dos reservatórios.
Atualmente toda a água que abastece a UTA é captada em um único poço tubular profundo. Em breve um novo poço entrará em operação dobrando a disponibilidade de água para toda a região e ampliando a capacidade de atendimento do Saae. De acordo com a demanda, novos poços serão perfurados e a capacidade de tratamento da UTA será gradativamente ampliada até atingir a vazão de 720 mil litros por hora, que é a capacidade máxima prevista no projeto.